segunda-feira, 18 de abril de 2011

Fome demais



E anda com tanta fome...

Fome de literatura, fome de poesia, fome de aventura e fome de melodia.

E anda com fome de partir, fome de viajar, fome de sentir, fome demais para acordar.

E anda com fome de se despir, de imaginar, de não controlar, de cair.

Fome de cair caindo, de deixar o vento segurar, o coração palpitar, o medo superar.

Fome dessa gravidade, que para sentir, não ter idade.

Fome de não querer apertar o botão, só quando quase atingir o chão.

E daí, fome de tocar a terra molhada, fome do sereno que cai durante a madrugada.

Fome de deitar na relva, sob a luz do luar. Fome de sentir na pele, fome de aliviar.

E essa fome de sonhar acordada, de olhar para o nada.

Fome demais, até ficar breve...

2 comentários:

  1. A beleza existe em tudo - tanto no bem como no mal. Mas somente os artistas e poetas sabem encontrá-la.

    ResponderExcluir